Nina Melo é uma atriz francesa que nasceu em Aubervilliers, na França, em 29 de abril de 1989. Ela é filha de pais marfinenses, sua mãe é Bété de Gagnoa e seu pai é Dioula de Korhogo. Ela cresceu na região de Île-de-France, onde estudou comunicação comercial e gestão. Ela começou sua carreira na televisão em 2005, no telefilme Un prof en cuisine, ao lado de Smaïn, e desde então se destacou por seus papéis em séries como Merci, les enfants vont bien, Nina e A Vida de Nina. Ela também fez vários filmes, como L’Arnacœur, Bande de filles, Soleils e Orpheline. Ela é uma das atrizes francesas mais populares e queridas do público brasileiro, por sua simpatia e seu talento.

O início na televisão e o sucesso em Nina

Nina Melo fez sua estreia na televisão em 2005, no telefilme Un prof en cuisine, de Christiane Lehérissey. Ela interpretou a personagem Lucie Tiam, uma aluna de um colégio que participava de um projeto de culinária com o professor Smaïn. O telefilme foi bem recebido pela crítica e pelo público, e rendeu à atriz o prêmio de atriz revelação no Prêmio Arte Qualidade Brasil.

Em 2006, Nina Melo participou da série Trop la classe!, de Dimitri Bodiansky. Ela interpretou a personagem Charlotte, uma estudante divertida e inteligente, que fazia parte de um grupo de amigos que vivia situações cômicas e emocionantes no colégio. A série foi um sucesso de audiência e crítica, e rendeu à atriz o prêmio de melhor atriz juvenil no Prêmio Contigo! de TV.

Em 2007, Nina Melo integrou o elenco da série Merci, les enfants vont bien, de Stéphane Clavier. Ela interpretou a personagem Gloria, uma jovem rebelde e problemática, que era filha adotiva de Jean-Pierre e Anne, vividos por Bernard Yerlès e Isabelle Gélinas, um casal que tinha seis filhos. A série foi um sucesso de audiência e crítica, e rendeu à atriz o prêmio de melhor atriz coadjuvante no Prêmio Arte Qualidade Brasil.

CONHEÇA TAMBÉM:  Claude Troisgros

Em 2015, Nina Melo protagonizou a série Nina, de Alain Robillard e Thalia Rebinsky. Ela interpretou a personagem Nina Auber, uma enfermeira recém-formada, que trabalhava no hospital Madeleine-Brès, onde seu pai era o chefe. Ela enfrentava os desafios da profissão, os conflitos familiares e os romances com os médicos. A série foi um sucesso de audiência e crítica, e rendeu à atriz o prêmio de melhor atriz no Prêmio Contigo! de TV.

Os trabalhos no cinema e no teatro

Além da televisão, Nina Melo também se destacou no cinema e no teatro. Ela participou de vários filmes, como L’Arnacœur (2010), de Pascal Chaumeil, em que interpretou Latisha, uma cantora de gospel que ajudava Alex, vivido por Romain Duris, um sedutor profissional que tentava separar um casal; Bande de filles (2014), de Céline Sciamma, em que interpretou Caidy, uma líder de uma gangue de garotas que acolhia Marieme, vivida por Karidja Touré, uma jovem que buscava sua liberdade; Soleils (2014), de Olivier Delahaye e Dani Kouyaté, em que interpretou Dokamisa, uma francesa de origem marfinense que viajava pelo continente africano com um velho sábio, vivido por Binda Ngazolo; e Orpheline (2016), de Arnaud des Pallières, em que interpretou Cindy, uma jovem que vivia em um orfanato e que era amiga de Sandra, vivida por Adèle Exarchopoulos, uma moça que tinha um passado misterioso.

Ela também fez várias peças de teatro, como Escola de Mulheres (2010), de Molière, em que interpretou Agnès, uma moça ingênua e inocente, que era cortejada por Horácio, vivido por Marcelo Serrado, um jovem galanteador; A Paixão de Cristo (2012), de José Pimentel, em que interpretou Maria Madalena, uma das seguidoras de Jesus, vivido por Eriberto Leão, o messias crucificado; e A Ver Estrelas (2014), de João Falcão, em que interpretou Ana, uma moça sonhadora e apaixonada, que se envolvia com João, vivido por Daniel de Oliveira, um rapaz aventureiro e idealista.

CONHEÇA TAMBÉM:  Mimi Mars

Corrigir / Atualizar ou Adicionar Informações