MC Robs

MC Robs

Nascido e criado no Jardim Capela, uma localidade próxima ao Capão Redondo no extremo sul de São Paulo, Robson Gonçalves, mais conhecido como MC Robs, é uma figura emblemática na cena do funk paulistano. Antes de encontrar seu caminho na música, Robson ocupou uma variedade de empregos, incluindo pegador de bolinha em um clube de tênis de elite e ajudante de cozinha em uma rede de fast-food de churrasco. Sua carreira musical começou há cerca de seis anos com o lançamento do seu primeiro funk, “Bolado de Mil G”.

O Baile da Dz7 e a Madrugada Trágica

Um frequentador assíduo do Baile da Dz7 em Paraisópolis, MC Robs vivenciou de perto a tragédia que marcou a comunidade em um fatídico domingo, resultando na morte de nove jovens após uma intervenção policial violenta. O evento chocante serviu como um ponto de virada para o cantor, que afirma ter testemunhado inúmeras instâncias de violência policial em bailes funk, tanto em Paraisópolis quanto em outras comunidades periféricas de São Paulo.

Música e Mensagem

Além de seu talento como artista, MC Robs se destaca por sua capacidade de usar sua música como um veículo para a conscientização social. Ele não hesita em falar sobre a realidade dura das periferias e a constante presença de violência policial, temas que ressoam com os jovens de comunidades marginalizadas.

O Impacto da Violência Policial

“Foi horrível, eles [policiais] estavam agredindo sem dó nenhuma. Tinha pessoas machucadas, com a cara desfigurada. Não queriam saber se era morador, se estavam curtindo o baile, se era mulher, se era homem. Estavam batendo em todo mundo e foi difícil”, relembra MC Robs sobre o incidente em Paraisópolis. O artista afirma que, embora já tenha sido vítima de agressões por parte da polícia em outros eventos e localidades, a brutalidade do episódio em questão foi algo que ele “nunca viu na minha vida”.

CONHEÇA TAMBÉM:  MC Paiva

Legado e Futuro

MC Robs não é apenas um cantor de funk; ele é também um ativista em sua própria maneira, usando sua música e sua plataforma para abordar questões urgentes que afetam as comunidades onde foi criado e onde ainda vive. Aos 23 anos, ele já se estabeleceu como uma voz potente e necessária na cena do funk brasileiro, especialmente em um momento em que o gênero ainda é frequentemente marginalizado e estigmatizado.

Com uma combinação de talento, paixão e uma mensagem poderosa, o futuro parece brilhante para MC Robs. Seu impacto na música e na sociedade é algo que vai muito além das batidas e rimas, fazendo dele um dos nomes mais importantes a se observar no cenário atual.