Nascido em Montreal como Mathieu Lecours, Matt Chessco sempre teve um toque artístico. Apesar de sua formação em engenharia mecânica e design industrial, sempre “brincava” com arte nas horas vagas. No entanto, em 2018, apenas quatro dias depois de assumir uma posição como engenheiro-chefe, Mathieu decidiu que precisava fazer uma mudança drástica em sua vida. Ao analisar os prós e contras de sua carreira, o único ponto positivo que conseguiu listar foi o “rendimento financeiro”. Assim, com uma carta de demissão em mãos, anunciou ao seu surpreso chefe que iria “tornar-se artista.”

O Salto para a Arte e o Início das Dúvidas

Sua decisão foi recebida com ceticismo e preocupação tanto por amigos quanto por familiares. Todos ansiavam por sua estabilidade financeira e não entendiam seu impulso criativo. Ignorando os conselhos, Matt partiu para Vancouver no verão de 2019. Lá, isolado e focado, começou a pintar com “disciplina e convicção”, enquanto ainda fazia freelances em design gráfico e web design.

A Explosão no TikTok

Ao ser introduzido ao TikTok pelo seu colega de quarto, Matt percebeu o potencial da plataforma para artistas. Não demorou muito para que ele se tornasse um fenômeno. Em apenas sete meses, acumulou mais de 1 milhão de seguidores e uma longa lista de encomendas e parcerias com marcas. Sua abordagem única de apresentar suas obras através de vídeos musicais envolventes e bem editados ajudou a diferenciá-lo de outros artistas da plataforma.

O Estilo e a Influência

Inspirado pelo trabalho de Andy Warhol, que ele admirava desde a infância, Matt Chessco utiliza tintas acrílicas para criar retratos em estilo pop art de figuras públicas como Tom Hanks, George Floyd e Billie Eilish. Ele não apenas pinta, mas também oferece uma experiência imersiva, combinando pintura e performance em seus vídeos.

CONHEÇA TAMBÉM:  Iman Vellani

O Reconhecimento

Não demorou muito para que sua influência ultrapassasse as fronteiras do TikTok. Veículos de mídia respeitáveis como o The New York Times já reconheceram seu impacto cultural, e marcas como o FC Barcelona estão entre seus clientes. Além disso, o artista tem explorado novas formas de monetizar sua arte, incluindo o mercado de NFTs.

O Retorno e o Futuro

Desde outubro, Matt Chessco voltou para Montreal, armado com uma carreira artística de sucesso para mostrar aos que duvidaram de seu potencial. Ele não apenas sobreviveu, mas prosperou, afirmando ganhar “muito mais dinheiro do que se ainda fosse um engenheiro.”

No horizonte, há colaborações com outras celebridades do TikTok e exposições em galerias renomadas, como a Art Gallery of Ontario. Matt Chessco não tem nenhum arrependimento e está emocionado com as inúmeras possibilidades que o futuro reserva.

Assim, o artista desafia as convenções e demonstra que, com paixão e um pouco de ousadia, é possível transformar um hobby em uma carreira florescente, ganhando não apenas dinheiro, mas também realização pessoal.

Corrigir / Atualizar ou Adicionar Informações