Lin-Manuel Miranda

Lin-Manuel Miranda

Lin-Manuel Miranda nasceu em 16 de janeiro de 1980, em Nova York, filho de Dr. Luz Towns-Miranda, uma psicóloga clínica, e Luis Miranda Jr., um consultor do Partido Democrata. Ele tem ascendência porto-riquenha, mexicana e afro-americana. Seus pais o nomearam “Lin-Manuel” em homenagem a um poema sobre a Guerra do Vietnã escrito pelo escritor porto-riquenho José Manuel Torres Santiago. Cresceu no bairro de Inwood, em Manhattan, e foi criado como católico. Durante sua infância e adolescência, passava pelo menos um mês por ano com seus avós em Vega Alta, Porto Rico.

Educação e Início de Carreira

Miranda frequentou a Hunter College Elementary School e a Hunter College High School, onde era colega de Chris Hayes, agora jornalista, que também dirigiu Miranda em sua primeira peça escolar. Outro colega notável foi o rapper Immortal Technique. Miranda escreveu a primeira versão do que se tornaria seu primeiro musical da Broadway, “In the Heights”, durante seu segundo ano na Wesleyan University. Ele se formou em 2002 e continuou a refinar o musical, acrescentando elementos de rap freestyle e salsa.

Carreira Profissional e Broadway

Ele ganhou ampla fama com seus musicais “In the Heights” (2008) e “Hamilton” (2015). Além disso, contribuiu com as músicas para os filmes “Moana” (2016), “Vivo” (2021) e “Encanto” (2021). Sua carreira também abrange atuação em filmes e séries de televisão, incluindo “The Electric Company”, “His Dark Materials” e “Mary Poppins Returns”. Ele fez sua estreia como diretor de cinema com “Tick, Tick… Boom!” em 2021.

Vida Pessoal e Família

Casado com Vanessa Nadal desde 2010, eles têm dois filhos: Sebastian (nascido em 2014) e Francisco (nascido em 2018). Vanessa é graduada pelo MIT e pela Fordham University School of Law, e trabalhou como advogada até 2016. Descobriu-se que Miranda é parente dos artistas Residente e iLe do Calle 13 e do jogador de beisebol profissional José Miranda.

CONHEÇA TAMBÉM:  Leslie Odom Jr.

Ativismo e Questões Sociais

Além da sua carreira na arte, Miranda é um ativista fervoroso. Ele se encontrou com o Presidente Barack Obama e outros senadores para defender um projeto de lei que permitiria a Porto Rico declarar falência para aliviar sua dívida. Ele também foi ativo na arrecadação de fundos para ajudar Porto Rico após o furacão Maria e outros desastres naturais. Miranda usa os lucros de “Hamilton” para apoiar a Graham Windham, uma agência de adoção sem fins lucrativos. Ele também atuou em protestos contra a violência armada e se envolveu em outras causas sociais.

Reconhecimentos e Prêmios

Miranda acumulou várias honrarias ao longo de sua carreira, incluindo três Tony Awards, três Emmy Awards, e cinco Grammy Awards. Ele também foi duas vezes indicado ao Oscar e foi um dos beneficiários do MacArthur “Genius Grant” em 2015. Ele tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood e outra na Calçada da Fama de Porto Rico.

Controvérsias e Críticas

Em 2016, Miranda apoiou a aprovação do Ato de Supervisão, Gerenciamento e Estabilidade Econômica de Porto Rico (PROMESA), que mais tarde enfrentou protestos e críticas por suas medidas de austeridade. Posteriormente, Miranda explicou sua posição, afirmando que via PROMESA como a única opção bipartidária para a crise da dívida, mas que agora advoga pelo alívio total da dívida para a ilha.

Com uma carreira multifacetada e ainda em ascensão, Lin-Manuel Miranda continua sendo uma das figuras mais influentes na arte, cultura e ativismo social contemporâneos.