Cinnara Leal é uma atriz brasileira, que já atuou em diversas novelas, filmes e séries. Ela é conhecida por seus papéis em “Vidas Opostas”, “Flor do Caribe”, “Sol Nascente” e “Mussum, o Filmis”. Veja a seguir a biografia completa, detalhada e longa de Cinnara Leal:

O início no cinema e na Record

Cinnara Leal nasceu em 22 de novembro de 1977, no Rio de Janeiro. Ela começou sua carreira no cinema, em 2002, no filme “Cidade dos Homens”, baseado na série homônima da Rede Globo. No ano seguinte, ela fez sua estreia na televisão, na novela “Vidas Opostas”, da Record, onde interpretou a personagem Vanda, uma mulher que se envolve com o traficante Nogueira, vivido por Marcelo Serrado. A novela foi um sucesso de audiência e crítica, e rendeu a Cinnara o prêmio de melhor atriz coadjuvante no Troféu Raça Negra.

A mudança para a Globo e os trabalhos na emissora

Em 2007, Cinnara Leal foi contratada pela Rede Globo, onde fez uma participação na série “A Diarista”, como uma das namoradas do personagem Figueirinha, vivido por Lúcio Mauro Filho. No mesmo ano, ela integrou o elenco da novela “Desejo Proibido”, onde viveu a personagem Doralice, uma moça simples e ingênua, que se apaixona pelo padre Miguel, vivido por Murilo Rosa. Em 2008, ela participou do episódio “O Caso da Grávida, do Namorado e da Ex”, da série “Casos e Acasos”, como a ex-namorada de um rapaz que engravida outra mulher. Em 2009, ela fez uma participação na novela “Caras & Bocas”, como uma das candidatas a dançarina de axé do personagem Denis, vivido por Marcos Pasquim. No mesmo ano, ela também fez uma participação na temporada de “Malhação”, como a personagem Maria, uma professora de dança que se envolve com o personagem Caio, vivido por Bernardo Mendes.

Em 2010, Cinnara Leal voltou às novelas como a personagem Safira, na novela “Araguaia”, de Walther Negrão. Safira era uma moça alegre e divertida, que trabalhava como garçonete no bar de Janaína, vivida por Suzana Pires. Ela se apaixonava pelo personagem Esmeraldo, vivido por Paulo Hamilton, um rapaz rico e mimado, que a desprezava por ser pobre. A novela foi ambientada no estado de Goiás, e mostrou a cultura e a beleza da região. Em 2013, Cinnara Leal fez parte do elenco da novela “Flor do Caribe”, também de Walther Negrão, onde interpretou a personagem Nicole, uma das amigas da protagonista Ester, vivida por Grazi Massafera. Nicole era uma moça doce e romântica, que trabalhava como guia turística na fictícia Vila dos Ventos. Ela se envolvia com o personagem Quirino, vivido por Ailton Graça, um professor viúvo e pai de dois filhos. A novela foi gravada no Rio Grande do Norte, e mostrou as belezas naturais do estado.

CONHEÇA TAMBÉM:  Kadu Martins

Cinnara Leal

Em 2014, Cinnara Leal participou da série “Eu Que Amo Tanto”, do Fantástico, baseada no livro homônimo de Marília Gabriela. Ela interpretou a personagem Gisele, no episódio “Zezé”, dirigido por Amora Mautner. Gisele era uma mulher que sofria violência doméstica do marido, vivido por Marcello Melo Jr., e que encontrava apoio na amiga Zezé, vivida por Marjorie Estiano. A série abordou temas como amor, violência, traição e superação, e contou com um elenco de estrelas, como Susana Vieira, Carolina Dieckmann, Fabiula Nascimento, entre outras. Em 2015, Cinnara Leal fez uma participação na novela “Babilônia”, de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, como a personagem Penélope, uma das amantes do personagem Carlos Alberto, vivido por Marcos Pasquim. Penélope era uma mulher ambiciosa e interesseira, que se envolvia com o empresário casado para tirar vantagens dele.

Os trabalhos no cinema e no streaming

Além da televisão, Cinnara Leal também se destacou no cinema, participando de vários filmes nacionais. Em 2015, ela fez parte do elenco do filme “Órfãos do Eldorado”, baseado no livro de Milton Hatoum, dirigido por Guilherme Coelho. Ela interpretou a personagem Arminda, uma das mulheres que se envolvem com o protagonista Arminto, vivido por Daniel de Oliveira. O filme foi exibido no Festival de Roma, e recebeu elogios da crítica. Em 2017, ela participou do filme “Doidas e Santas”, baseado no livro de Martha Medeiros, dirigido por Paulo Thiago. Ela interpretou a personagem Reginalva, uma das amigas da protagonista Beatriz, vivida por Maria Paula. O filme foi uma comédia romântica, que mostrou as aventuras e os dilemas de uma psicanalista em crise. Em 2018, ela participou do filme “O Candidato Honesto 2”, sequência do sucesso de 2014, dirigido por Roberto Santucci. Ela interpretou a personagem Karina, uma repórter que entrevista o personagem João Ernesto, vivido por Leandro Hassum, um político corrupto que tenta se reeleger. O filme foi uma sátira política, que fez humor com a situação do Brasil.

Em 2019, Cinnara Leal fez sua estreia no streaming, participando da série “A Divisão”, do Globoplay, criada por José Júnior e dirigida por Vicente Amorim e Rodrigo Monte. Ela interpretou a personagem Roberta, uma das sequestradoras do personagem Venâncio, vivido por Silvio Guindane, um delegado que investiga uma onda de sequestros no Rio de Janeiro nos anos 90. A série foi um thriller policial, que mostrou a violência e a corrupção da época. Em 2020, ela participou da série “Reality Z”, da Netflix, criada por Cláudio Torres e dirigida por Rodrigo Monte. Ela interpretou a personagem Clara, uma das participantes do reality show Olimpo, que é invadido por zumbis durante uma transmissão ao vivo. A série foi uma comédia de terror, que fez uma paródia dos programas de TV e da sociedade brasileira.

CONHEÇA TAMBÉM:  Japãozin

O segundo álbum e os novos projetos musicais

Em 2021, Cinnara Leal voltou às novelas, integrando o elenco de “Nos Tempos do Imperador”, de Alessandro Marson e Thereza Falcão, na Rede Globo. Ela interpreta a personagem Justina, uma das escravas da Condessa de Barral, vivida por Mariana Ximenes. Justina é uma mulher forte e leal, que acompanha sua senhora na corte do imperador Dom Pedro II, vivido por Selton Mello. A novela é uma continuação de “Novo Mundo”, de 2017, e mostra o Brasil no século XIX, durante o Segundo Reinado. Cinnara Leal também participou do filme “Mussum, o Filmis”, uma cinebiografia do humorista e cantor Mussum, dirigido por Roberto Santucci. Ela interpretou a personagem Neila, a primeira esposa de Mussum, vivido por Ailton Graça. O filme conta a trajetória de Mussum, desde sua infância pobre no morro, até seu sucesso como integrante do grupo Os Originais do Samba e do programa Os Trapalhões.

A vida pessoal e as curiosidades

Cinnara Leal é casada com o ator e diretor Guilherme Coelho, com quem tem dois filhos, João e Maria. Ela é formada em jornalismo, letras e tem pós-graduação e mestrado em relações públicas. Ela também é ativista social, e participa de projetos que defendem os direitos das mulheres, dos negros e dos animais. Ela é vegetariana e adepta da meditação.

Ela também gosta de cantar e dançar, e tem uma banda chamada Cinnara e os Leais, que se apresenta em eventos e festivais. Ela é fã de artistas como Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Djavan, entre outros. Ela também é uma leitora voraz e admira escritores como Clarice Lispector, Jorge Amado, Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, entre outros.

Cinnara Leal é uma atriz que não tem medo de se arriscar e de se reinventar, mas que também respeita e valoriza as suas origens e as suas referências. Ela é um exemplo de talento, dedicação, humildade e simpatia, que conquistou o Brasil e o mundo com a sua arte e a sua personalidade.

Corrigir / Atualizar ou Adicionar Informações