Barbara Christina Sousa dos Reis nasceu no dia 20 de outubro de 1989, no Méier, subúrbio do Rio de Janeiro. Ela é filha de um motorista e uma dona de casa, e tem uma irmã mais velha, que também é atriz. Barbara se interessou pela arte desde criança, quando viu sua irmã atuar em uma peça de teatro na escola. Aos 12 anos, ela decidiu que queria seguir o mesmo caminho e se matriculou em um curso de atuação. Ela se formou pela Casa das Artes Laranjeiras (CAL) e pelo Tablado, duas renomadas escolas de teatro do Rio. Ela também fez cursos de interpretação para cinema e televisão, e participou de vários comerciais.

Barbara iniciou sua carreira profissional no teatro, atuando em peças como “A Farsa do Advogado Pathelin”, “O Auto da Compadecida”, “A Megera Domada” e “A Falecida”. Ela também fez parte de grupos de teatro experimental, como o Coletivo Ponto Zero e o Núcleo de Pesquisa Teatral da CAL. Ela se destacou pela sua expressividade, versatilidade e criatividade, chamando a atenção de diretores e produtores.

Maiores sucessos

Barbara estreou na televisão em 2016, na novela “Velho Chico”, da TV Globo. Ela interpretou Doninha, a empregada dos De Sá Ribeiro e melhor amiga da protagonista Maria Tereza (Camila Pitanga), na primeira fase da trama. Ela contracenou com atores consagrados, como Rodrigo Santoro, Antônio Fagundes e Selma Egrei, e recebeu elogios da crítica e do público pelo seu desempenho.

No ano seguinte, ela participou da minissérie “Dois Irmãos”, baseada no livro de Milton Hatoum, onde viveu Maia, uma das amantes de Omar (Enrico Rocha/ Matheus Abreu/ Cauã Reymond), um dos gêmeos protagonistas. Ela também integrou o elenco da supersérie “Os Dias Eram Assim”, ambientada na época da ditadura militar no Brasil. Ela deu vida a Cátia, uma estudante de jornalismo e militante política, que era amiga de Alice (Sophie Charlotte), a heroína da história. Barbara mostrou sua coragem e sua força ao interpretar cenas de tortura, violência e resistência, que emocionaram os telespectadores.

Em 2018, ela fez parte da novela “Jesus”, da Record TV, onde interpretou a gladiadora Susana, uma mulher forte e à frente do seu tempo, que se apaixonava por Tiago Justo (Gil Coelho), irmão de Jesus (Dudu Azevedo). Ela também atuou na série “Impuros”, do canal Fox Premium, onde viveu Mariana, uma policial federal que se infiltrava no tráfico de drogas do Rio de Janeiro. Ela contracenou com Raphael Logam, que ganhou o Emmy Internacional de melhor ator pela sua atuação na série.

Em 2019, ela voltou à TV Globo para interpretar Shirley, uma das antagonistas da novela “Éramos Seis”. Ela era a ex-namorada de Afonso (Cássio Gabus Mendes), que voltava para atrapalhar o romance dele com Lola (Gloria Pires), a protagonista. Barbara fez uma vilã dissimulada, invejosa e manipuladora, que causava muitas confusões e intrigas na trama. Ela se divertiu ao fazer a personagem, que era odiada pelo público, mas também tinha seu lado cômico e humano.

CONHEÇA TAMBÉM:  Melody

Em 2020, ela participou do especial “Falas Negras”, da TV Globo, onde interpretou Rosa Parks, a ativista norte-americana que se recusou a ceder seu lugar no ônibus para um branco, em um ato de resistência contra o racismo. Ela também integrou o elenco da série “Sob Pressão”, onde interpretou Lívia, uma enfermeira que trabalhava no hospital de campanha durante a pandemia da Covid-19. Ela contracenou com Marjorie Estiano e Julio Andrade, que interpretavam os médicos Carolina e Evandro, respectivamente. Ela se emocionou ao retratar a realidade dos profissionais de saúde que enfrentavam a crise sanitária.

Em 2022, ela se destacou ao interpretar Débora, uma das vilãs da novela “Todas as Flores”, do Globoplay. Ela era uma mulher ambiciosa, cruel e vingativa, que se fazia de amiga de Clara (Mariana Ximenes), a protagonista, mas na verdade queria destruí-la. Ela também se envolvia com Pedro (Reynaldo Gianecchini), o marido de Clara, e com Tomás (Bruno Gagliasso), o irmão dele. Ela fez uma personagem complexa e multifacetada, que surpreendia o público com suas reviravoltas e revelações.

Em 2023, ela se tornou a segunda mulher preta a protagonizar uma novela das 21h, ao lado de Cauã Reymond, na trama de Walcyr Carrasco, “Terra e Paixão”. Ela interpretou Aline, uma mulher que perdia o marido em um acidente e lutava para criar seus dois filhos. Ela se apaixonava por Rodrigo (Cauã Reymond), um fazendeiro que enfrentava a oposição da sua família, liderada por Irene (Gloria Pires), a grande vilã da história. Ela também sofria com as armações de Débora (Barbara Reis), sua rival, que voltava para se vingar dela. Ela fez uma personagem que conquistou a simpatia e a torcida do público, pela sua garra, sua doçura e sua coragem.

Vida pessoal

Barbara Reis é casada com o ator Raphaél Najàn desde 2023. Eles se conheceram em 2017, quando atuaram juntos na peça “Representa a Sociedade”. Eles se apaixonaram e começaram a namorar. Eles se casaram em uma cerimônia intimista, apenas para familiares e amigos próximos, em dezembro de 2023. Eles moram no Méier, bairro onde Barbara nasceu e cresceu, e não pretendem se mudar. Eles são discretos em relação ao seu relacionamento, mas às vezes compartilham fotos e declarações nas redes sociais.

Barbara Reis é uma pessoa simples, humilde e alegre. Ela gosta de cozinhar, ler, ouvir música, assistir filmes e séries, e passear com seu cachorro. Ela também é fã de Beyoncé, Rihanna, Anitta e Ludmilla. Ela é muito ligada à sua família e aos seus amigos, e valoriza as suas origens. Ela é uma mulher de fé, que acredita em Deus e na espiritualidade. Ela também é engajada em causas sociais, como a luta contra o racismo, o machismo e a homofobia. Ela é uma inspiração para muitas pessoas que se identificam com sua história e sua personalidade.

Controvérsias

Barbara Reis não costuma se envolver em polêmicas, mas já foi alvo de algumas críticas e acusações. Em 2023, ela foi acusada de renegar as suas origens, após fazer sucesso na TV Globo. Segundo o site “Em Off”, ela teria se mudado do Méier para a Barra da Tijuca, um bairro nobre do Rio de Janeiro, e teria rompido parcerias com empresas locais, que lhe prestavam serviços de beleza em troca de divulgação. Ela também teria deixado de responder as mensagens de seus antigos amigos e colegas. A assessoria de Barbara negou as informações e disse que ela continuava morando na zona norte do Rio e mantendo contato com as pessoas que a apoiaram.

Em 2024, ela foi criticada por alguns internautas por ter feito uma tatuagem com a frase “Black is beautiful” em inglês, em vez de português. Eles a acusaram de se render à cultura norte-americana e de se afastar da sua identidade brasileira. Ela se defendeu dizendo que a tatuagem era uma homenagem ao movimento negro dos Estados Unidos, que inspirou a luta contra o racismo no Brasil e no mundo. Ela também disse que era livre para se expressar da forma que quisesse, e que não tinha vergonha de ser preta e brasileira.

Fortuna

Barbara Reis é uma das atrizes mais bem pagas da sua geração. Ela recebe um salário estimado em R$ 100 mil por mês, além de ganhar com publicidade, presenças vip, eventos e campanhas. Ela também investe o seu dinheiro em imóveis, ações e fundos. Ela tem um patrimônio líquido estimado em R$ 10 milhões, segundo a revista Forbes. Ela é uma mulher independente e generosa, que ajuda financeiramente a sua família e as instituições sociais que apoia.

Prêmios

Barbara Reis já recebeu vários prêmios e indicações por seus trabalhos, que reconhecem o seu talento e a sua relevância artística. Alguns dos prêmios que ela ganhou são:

  • Melhores do Ano Minha Novela (2016): Revelação do Ano por Velho Chico
  • Prêmio ArteBlitz de Novela (2017): Melhor Atriz Coadjuvante por Os Dias Eram Assim
  • Prêmio Potências! (2019): Melhor Atriz de TV por Éramos Seis
  • Troféu Raça Negra (2020): Melhor Atriz de TV por Falas Negras
  • Prêmio Contigo! (2021): Melhor Atriz de Série por Sob Pressão
  • Prêmio Faz Diferença (2022): Personalidade do Ano na Categoria Cultura por Todas as Flores
  • Prêmio Extra de Televisão (2023): Melhor Atriz Protagonista por Terra e Paixão

Corrigir / Atualizar ou Adicionar Informações